Fechar
Um guia com 14 páginas
que vão te colocar a par do mundo do mosaico contendo todos os parâmetros para a boa escolha de uma obra para seu espaço.
Receba novidades
da Mosaico!
Receba também

A APRESENTAÇÃO

O que você precisa saber sobre mosaico.

Blog da Mosaico

Tradução E Interpretação Das Mandalas

Tradução E Interpretação Das Mandalas

  Tradução e interpretação das mandalas

Mandala em Mosaico

 

Conheça os nossos modelos de Mandalas e Rosones em mosaico

neste link: http://www.mosaico.arq.br/rosone-ou-mandala-de-mosaico/

Tradução e interpretação das mandalas

 

O conceito de mandala

Mandalas

Em Sânscrito, mandala significa círculo; representa, em todas as culturas, um paralelo com o Universo.
Desenhos feitos dentro de um círculo são motivações visuais, utilizadas para trazer ao espaço determinados sentimentos e sensações; entre as mais comuns, a marcação do lar como um espaço especial, o seu porto seguro, trazer a natureza em formas e cores para o espaço interno e criar um ponto focal de orientação e contemplação.

As Mandalas, ou Rosones, contêm determinadas atribuições conforme os números das repetições de determinada figura, das cores e das formas contidas. A arte das mandalas faz parte da cultura da humanidade, encontrada desde os vestígios arqueológicos mais antigos; por exemplo, entre egípcios, babilônicos e gregos.

Antessala da mandala:

A mandala é sempre um desenho dentro de um círculo; lógico, pois mandala em sânscrito significa círculo. Mas, pela necessidade arquitetônica de termos a ornamentação quadrada, muitas vezes produzimos a então mandala com antessala. O formato do quadrado representa o mundo material, pois ele, entre outras, é feito dos 4 elementos e orientado pelos 4 pontos cardeais. Do mesmo modo, nós também temos 4 lados (frente, costas, direita e esquerda), e assim nos situamos no mundo.  Enntão, a mandala que contém a antessala é composta de mais uma camada de proteção.  Logo, seu possuidor será mais protegido, primeiro pelas emanações do mundo material, depois pelas do mundo das ideias. 

 

Interpretações:

Mandala Fiorellini Veronesi R 767 e suas variações:

Esta mandala tem por resultado uma harmonização do espaço, suavidade e alegria. A geometrização da natureza, uma tendência que iniciou no barroco, significa o enquadramento das irregularidades naturais dentro dos parâmetros pessoais. Então é uma madala que reflete a beleza da natureza vegetal com a contemplação da beleza geométrica.

 

Números 
O ponto no meio e o círculo vermelho indicam o número um - Significa centramento, foco
Três cabos verdes das flores - é o triângulo, os tres pontos qual a natureza é baseada

Seis pétalas nas flores -  o número seis remete aos dois triangulos, à harmonia do masculino e feminino
Sete flores no centro - Êxito de crescimento pessoal, pois o 7 é um número astronômico
Oito flores na volta - prosperidade e abundância estabelecidos, cristalizados.

Cores 
Bege -  Energiza e dá conforto
O mármore bege remete à nobreza e refinamento
Vermelho -  Vitaliza
Branco - amplia, clareia
Verde - remete à natureza, resgata o verde no lar

Acesse a página deste produto em: http://www.mosaico.arq.br/rosone-ou-mandala-de-mosaico/

Jardim de Entrada  R101, Jardim Florido  R102, Floral personalizado R119, Floral personalizado II R300 e Doppio Festone e Fiori Bianchi  R568

022 Jardim de Entrada R101 100x100.jpg

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Estes desenhos não se tratam de mandalas propriamente ditas, pois não tem formato circular, são ornamentações que tem a propriedade de alegrar e embelezar devido a abundante quantidades de flores coloridas. Deixam o espaço leve com um ar mágico. As margaridas são flores da alegria e bem estar,em latim o nome significa pérola,  também trazem o significado da pureza e do amor leal. Esta é a flor qual escolhemos como nosso logotipo principal.

023 Jardim Florido R102 90x90.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Curiosidade:  No caso quando a rosa é representada com 6 pétalas, significam as seis frases da oração dos cátaros de gratidão, por isso é o símbolo principal do grande labirinto em mosaico que se encontra na catredral de Chartres, França.  

chartres.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Labirinto da catedral de Chartres – França

 

 

158 Rosa dei Venti Re078.jpg

Rosa dos ventos e suas variações

A rosa dos ventos é um clássico da humanidade, um dos símbolos mais utilizados em mosaico para os lares, entradas de prédios comerciais e de escritórios.

O seu significado mais forte é orientação, o que dá a certeza do caminho certo quando se conhecem as ciências, também objetivo e meta.

Por ser uma estrela é também um sol estilizado, centro de energia da vida, que emana os seus raios em todas as direções. Seu número principal contando as pontas maiores  é o 4, o número da materialização das idéias,  e seu segundo número somando as pontas menores dá 8, o número da prosperidade e abundância. Leva o observador à sua expansão, seja de sua energia pessoal como de seu desempenho no mundo. Além da sua clássica beleza decorativa, a rosa dos ventos é um dos símbolos da navegação, seu desenho remete a rumo certo e decisão ponderada, representando a melhor escolha, a sorte e os bons ventos que chegam à quem o procura. Nos mostra a direção do norte, a relação da terra e do homem com o sol, a luz e o vento. Por isso é uma mandala de significado fortemente racional, e nos mantem firmes nos nossos objetivos espirituais e materiais.  O resultado é uma mandala que tende a “Cristalizar” as conquistas, por isso que geralmente é utilizada nas entradas dos lares recém conquistados, pois serve como um segurador da nova situação. Se em viagens pelo mundo nas acentuar o olhar para as pavimentações nos castelos, palácios e templos, perceberá a enorme presença destes formatos em muitos lugares como praças, halls de entrada, átrios de lugares públicos ou privados, pois é uma das mandalas mais reproduzidas principalmente no ocidente. É um clássico da humanidade. 

 

Piso Maçon

O piso Maçon contém diversas simbologias de diversas culturas absorvidas pela maçonaria ao longo da história. Contém simbolos egípcios, ebraicos e até renascentistas. 

 

O principal símbolo é a rosa dos ventos, figura central de origem muito antiga mas de profusão renascentista sigifica orientação, força no rumo certo espiritual, o domínio do espaço, conhecimento da luz e do vento. Ele está composto junto com o Yin e yang da cultura oriental que nos induz ao equilíbrio dos extremos e também à compreensão que nem todo um polo é totalmente puro nem o outro, cada um contém uma parcela do seu polo complementar. 

 

Esta estrutura está rodeada pelo Ouroboros, símbolo de origem na alquimia grega, Segundo o Dictionnaire des symboles  o ouroboros simboliza o ciclo da evolução voltando-se sobre si mesmo. O símbolo contém as ideias de movimento, continuidade, auto fecundação e, em consequência, eterno retorno.

 

Aos cantos se vêem duas flores de lótus, ele representa a luz própria espiritual, a luz que cada um tem dentro de si, o egípcio fez este paralelo com a planta pois quando ela abre emana calor para atrair os insetos para a polinização. Ela também nasce no lodoso rio nilo e quando emerge está pura e branca, simbolizando o ser humano que tem essa capacidade de apesar de viver um mundo mundano, emergir, se auto-purificar e emanar luz espiritual.

O olho de Ísis é o símbolo supremo de proteção egípcio, pois nela sentimo-nos resguardados pela mãe universal e cuidados por ela. 

Abaixo então um símbolo tipicamente Maçon, as duas colunas jaquim e Boaz significam força e sabedoria. Descendem da lenda que no templo de Salomão a entrada era ladeada por estas duas colunas que lembrariam a todos que para prosperar a nossa busca deve ser prioritariamente buscar aumentar nosso conhecimento e nossa força espiritual. 

 

Acesse a página deste produto em: http://www.mosaico.arq.br/rosone-ou-mandala-de-mosaico/

 

Lótus Mandala Indiana III R0297b

 

Os desenhos de mandalas da índia são os mais reconhecidos no mundo como “mandalas” ou seja, desenhos com conotação simbólica espiritual.

Este design baseados nas mais recorrentes mandalas indianas, se trata de uma flor de lótus vista de cima.

A flor de lótus é a flor mais emblemática do mundo oriental, o paralelo dela no ocidente é a rosa ou a mitológica flor-de-lis da heráldica francesa. A flor de lótus é assim tão especial pois é o símbolo do crescimento pessoal do ser humano, um convite à melhoria pessoal, pois o lótus é uma planta que vivendo em águas lodosas, produz um botão de flor que quando se abre sobre a água está puro, fazendo um paralelo com nossas vidas que mesmo vivendo num nundo material complicado e pleno de emanações nocivas, podemos assim nos abrir e elevar acima do lodo nos mantendo puros. Esta flor também tem a peculiar e única característica de florescer durante ao amanhecer emanando calor num total de 1 watts de energia, única no mundo, dessa forma que atrai os insetos para a polinização, ficando então como o símbolo da energia e força interior do homem.

Esta mandala nos direciona para nos focarmos ao centro e buscarmos uma investigação. O número dela é 6 depois também o 12. O seis nos remete ao amor e harmonia com a família, ao bem estar de se sentir integrado em todas as partes. O 12 é o número emblemático do ciclo, da plenitude, nos remete a sentimento de missão cumprida.

Esta mandala cria um portal entre passado e futuro, encerrando as duras provações passadas e com êxito efetivadas, para um nova fase mais leve com provações mais sutis na área da moral e da ética.

A cores claras, típicas da tradição oriental acalmam e nos fazem refletir, nos apaziguam.

 

Mandala Árabe R0298, Mandala Indiana I R0296 e Mandala Indiana II R0297

 

Esta mandala também é uma tradução da flor de lótus vista de cima ( Vide Lótus Mandala Indiana III R0297b)

Também tem a simbologia do sol, astro que emana seus raios em todas as direções. Nos liga também à geometria das sementes do girassol, com arcos que se cruzam sincronizadamente, utilizada nas decorações da basílica de San Marco em Veneza, novamente lembrando o próprio sol.

Esta mandala tem forma geracional do número 8. Está ligada aos resultados da energia aplicada, um representação simbólica de uma colheita que vem depois do plantio. Ela traz harmonia e equilíbrio. 

 

Acesse a página deste produto em: http://www.mosaico.arq.br/rosone-ou-mandala-de-mosaico/

 

Esta mandala também é uma tradução da flor de lótus vista de cima ( Vide Lótus Mandala Indiana III R0297b)

Acesse a página deste produto em: http://www.mosaico.arq.br/rosone-ou-mandala-de-mosaico/

Também tem a simbologia do sol, astro que emana seus raios em todas as direções. Nos liga também à geometria das sementes do girassol, com arcos que se cruzam sincronizadamente, utilizada nas decorações da basílica de San Marco em Veneza, novamente lembrando o próprio sol.

Esta mandala tem forma geracional do número 8. Está ligada aos resultados da energia aplicada, um representação simbólica de uma colheita que vem depois do plantio. Ela traz harmonia e equilíbrio. 

 

girassol-20-03-2009.jpgEsta mandala tem forma geracional do número 8. Está ligada aos resultados da energia aplicada, um representação simbólica de uma colheita que vem depois do plantio. Ela traz harmonia e equilíbrio.

 

 

 

 

 

 

Digitalizar0001.jpg               

Sementes do Girassol, geometria em arcos e círculos, forma geracional dos mosaicos ao lado

Piso da Basílica de San Marco – Veneza

Influências no Mudejar – Estilo importado do mundo árabe

 

 

 

 

 

 

Também ainda sobre o tema da semente de girassol, criamos estes lindíssimos modelos baseados diretamente em arqueológicos mosaicos romanos:

 

Semente de Girassol Colorato e Semente de Girassol Tradizionale

 

 

Esta mandala tem um significado tão rico que criamos um artigo no blog específico para ela: http://www.mosaico.arq.br/blog-artigo/mosaico-romano-semente-de-girassol.html.


Se trata de um mosaico em estilo romano com três campos simbológicos, o primeiro é a trama celta ao redor da composição que significa proteção, continuidade e ciclo. No centro um nó de Salomão, símbolo com origens em mais de 6500 anos que significa união do homem com o divino, filtro de proteção e inter-relação universal entre todas as coisas. No campo intermediário talvez o símbolo mais instigante, pois se trata da estrutura de espirais Fibonacci repetidas nos dois sentidos criando diversos triângulo à imagem e semelhança das formações florais como a semente de girassol. Isto significa a lei do universo que age para todos e a beleza da lei divina. Por se tratar de forma recorrente na estrutura das sementes deuma planta também significa prosperidade, evolução e propagação, desejo íntimo de todos.
 

Árvore Celta

Árvore celta é um simbolo muito forte na cultura Nórdica, com muitos significados de força, vitalidade, proteção e até alguns significados Hermetistas como a correlação do que está abaixo com o que está acima, da forma que as raízes são simétricas com os ramos.

 

O modelo Árvore Celta tem tido um apelo muito grande no brasil. Aparentemente porque estando nós em um país tropical, temos grande apreço pela natureza e fazer estas homenagens em nossas casas nos dá a sensação de trazer para dentro de casa um pouco da natureza. O árvore celta é um símbolo muito antigo e forte na cultura nórdica de onde tiramos a inspiração. Sendo o principal símbolo uma árvore frondosa provavelmente um carvalho, árvore mística para os celtas e de onde eles tiravam madeira para os cetros dos mestres, Simboliza a durabilidade, a força, o vigor, a vitalidade e a lealdade. A árvore tem a copa e as raízes de praticamente mesmo tamanho, significando uma máxima hermetistas “ o que está acima está abaixo” correlacionando novamente o mundo material com o mundo espiritual, nos dizendo que há uma íntima relação entre estes dois mundos na vida de uma pessoa. Também significa a vida do indivíduo que como as folhas absorve a energia espiritual e como as raízes absorve as energias materiais.

Ao redor de toda a composição uma curiosa trama celta. Ela também contém os 3 pontos simbológicos da trama celta: 1- proteção por ser feita como um círculo de proteção ao redor do símbolo 2- Filtro de proteção contra pensamentos e energias negativas 3- Ciclo infinito da vida espiritual, pois a trama não tem início nem fim. Adicionamos a estes mais uma misteriosa interpretação também hermética, a de que tudo no universo está correlacionado, interligado entre si.

E esta trama por fim tem mais uma característica: hora é azul, hora é vermelha, significando a natureza complementar do masculino e feminino presente  em todos os seres.

 

Rosa Branca 90x90 R103 e Rosas 90x90 R104

A rosa é a flor especial no ocidente, assim como o lótus é a do oriente. Ela é o símbolo da sabedoria, da beleza e do amor. A sua extrema beleza lembra que foi atingida superando os espinhos, as provações da vida.

Significa nobreza, desenvolvimento, elevação, pureza.

Este símbolo estilizado faz as diversas rosáceas nos tetos das construções na Europa.

Para os gregos, era um símbolo de sabedoria  e de amor , consagrada à Minerva (Atenas) deusa da sabedoria das artes e das estratégias de guerra e à Vênus (Afrodite) a deusa da Beleza

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                                          Olho de ísis R025

Esta mandala foi baseada nas tradições egípcias. O olho de Ísis, ou olho de hórus é o mais forte símbolo de proteção para os egípcios. Ele significa além do olho ou visão onipresente do universo, a descoberta da verdade em todas as coisas e também o olhar além das aparências.

Esta mandala está composta com também outros símbolos clássicos do antigo Egito como o papiro e a flor de lótus (vide Lótus Mandala Indiana III R0297b). A flor de lótus é o desenvolver pessoal do homem não obstante o mundo complicado que existe ao redor, e o papiro é uma flor que abre de forma radial, que os lembravam novamente o sol com seus raios irradiando energia para todos os lados.

O projeto desta mandala foi feita observando o próprio design egípcio com suas curvas elegantes e alongadas, de modo a fidelizar também com a estética original.

A escolha de cores foi tons de verde e terracota lembrando a terra e a vida vegetal e o granito amarelo ornamental de fundo, dando um tom dourado à composição, tipicamente egípcio, lembrando então o medalhão do sol.

 

 

 

 

 

 

Vitral árabe R026 e Noite Arabe R027

 

Esta mandala é a repetição de um arabesco simples, que retoma a forma sinuosa e pinacular das cúpulas do mundo árabe.

O arabesco constitui a combinação de linhas e de cores de formas repetidas num ritmo regular, serve de base à contemplação e permite escapar ao condicionamento temporal. Evoca a idéia do labirinto do qual se atinge o centro após um percurso complicado, cristaliza o resultado do êxito após as jornadas e provações da vida.

Esta mandala também lembra o sol com seus raios emanando em todas as direções. Por isso o miolo é amarelo e os raios laranjas, passando por tonalidades neutras até o verde da natureza que recebe a energia e a materializa em alimento na terra. É mandala que traz abundância e bens, bons suprimentos de tudo o que necessitamos abundantemente.

A variação para a noite árabe está mais no simbolismo das cores, agora ao invéz de verter os raios sobre o verde, faz as tramas sobre o azul que representa a noite, dando um tom misterioso para a composição. Como noite árabe remete também ao clima de romantismo, colocamos cristais de quartzo rosa acentuando o tom amoroso da Mandala. 

 

 

Acesse a página deste produto em: http://www.mosaico.arq.br/rosone-ou-mandala-de-mosaico/

   Cristal de Gelo R028

Inspirado no formato dos próprios cristais de gelo juntando com a incrível descoberta que tanto o cristal de gelo como o cristal de rocha se cristalizam com os mesmos ângulos de cristalização (em torno de 30 graus e 60 graus) Realizei a mandala Cristal de gelo com cristais de rocha. Foi feito embasado em fotografias ampliadas de cristais de gelo escolhendo as melhores formas para repetir em seis pontas, a formação geométrica do cristal (de rocha e de gelo)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cruz Bizantina R029, Paixão Bizantina R0294 e Trevo Bizantino R0295

Esta é uma sequência de padrões da tradição bizantina, um é em formato de mandala e os outros composição em quadrado.

O principal ponto ornamental da tradição bizantina é o claro conceito da trindade sempre representada nas tríades ou de três bolinhas, ou de três pontas (triqueta) ou de três semicírculos. A trindade é o principal conceito filosófico da vida, na compreenção da vida muitas vezes nos deparamos com este tripé que pode ser traduzido de diversar formas:

Pai-mãe-filho,

consciente-inconsciente-subconsciente,      mente-corpo-espírito

e até no mosaico: fragmento-colante-base.

Outras ornamentações aparecem como a cruz bizantina, que é uma cruz com as arestas das pontas bizeladas, ou seja chanfradas.

As ornamentações dos quadrados são em quatro pontas, as quatro pontas do 

quadrado, lembrando o império que tendia a se expandir “pelos 

      quatro cantos” do mundo. A ornamentação é geométrica e os traços são fortes, as             cores são vermelho, verde, amarelo, bege, branco, marrom e preto, cores e formas             que harmonizam bem com os ambientes arquitetônicos de hoje.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Acesse a página deste produto em: http://www.mosaico.arq.br/rosone-ou-mandala-de-mosaico/

 

Italico R352 e Volute R362 e suas variações

Esta é uma mandala composta de alguns principais motivos: A voluta espiral, as 4 ou 8 pontas e no centro o nó celta de quatro lados. Baseada num piso de hall de entrada original romano, fizemos esta releitura para uso decorativo para os dias de hoje, mantendo as mesmas cores do tradicional mosaico branco e preto romano.

As 8 pontas relembra um motivo celta de proteção em oito pontas qual cada uma recebe um tridente, utilizada para encorajar o portador à vitória e ao mesmo tempo obter invencibilidade, também expandir a percepção.

As espirais são ornamentações da natureza que trazem sempre o significa do de desenvolvimento e crescimento constante, assim são os raminhos espirais da videira, as conchas do mar, o chifre do carneiro, as nebulosas espirais.

No centro o nó celta de quatro laços, a eternidade, a continuidade, e a interligação de tudo o que existe no mundo material.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rosone Lis 80x80 polido R600 e suas variações

A flor de Lis é baseada da flor de lótus, seria uma leitura mitológica da flor de lótus no ocidente pois de fato a flor de lis não existe. Pelo seu forte significado esta foi plenamente adotada na heráldica francesa como símbolo de toda a corte. Entre seus significados internos mais fortes se pode interpretar as tres pontas da flor como Amor ao criador, conhecimento das leis e respeito à natureza.

Esta mandala também traz outro significado de proteção que é a trança. Está trançado ao redor ornamentações continuadas compondo com os lírios novamente. Este motivo expressa o simbolismo da proteção ou cadeia de defesa, formando a barreira em torno do centro que simboliza o lar onde ela está. 

 

 

 

 

 

 

 

Trama Celta I R0292 e Trama Celta II R0293

 

O nó celta é símbolo de proteção e defesa. Pois isto forma uma trama impenetrável e indissolúvel que não pode ser corrompida.

É também símbolo da continuidade e eternidade, pois o nó é contínuo sem início e nem fim, trazendo a idéia do ciclo da vida que é eterno.

É também Símbolo da união de todas as coisas, a trama universal, filosofia esta que diz que tudo está correlacionado, todas as coisas que existem pois se matéria é energia, tudo é um grande campo energético. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Elefante Indiano R0291

O Elefante Branco é considerado um talismã na Índia. Símbolo de poder, sabedoria, paz e felicidade, como um talismã porta fortuna.

Também é símbolo de remoção de obstáculos conforme tradições africanas e a Indiana que diz o deus Ganecha representado com cabeça de elefante é o eliminador de todos os obstáculos da vida. É sabido visto a força que o elefante porta em sua tromba que lhe facilitam os trabalhos durante a vida.

Esta mandala também está ornamentada com diversos botões de lótus ao redor mantendo uma decoração oriental e também um bela flor em seu tapete central sobre o elefante. (vide Lótus Mandala Indiana III R0297b) 

 

 

 

 

 

 

             Floral Renascentista R0301

Baseada diretamente sobre um dos desenhos ornamentais feitos por Leonardo da Vinci para decoração do castelo do Rei  para que trabalhava na época, ela traz fortes traços renascentistas.

Um dos principais conceitos é a organização da natureza, pois neste momento da humanidade ocidental se tinha um grande apreciação pelas artes racionais como um caminho para dominar a natureza selvagem. Assim geometricamente eram estruturados os jardins com seus canteiros, tudo bem podado, cuidado e controlado.

Esta mandala traz a idéia da razão que controla o natural, da natureza bem cuidada e aplicada para as suas necessidades.

As cores são alegres e naturais, colorações do mundo vegetal sobre um fundo neutro de bege  e branco.

Esta mandala traz também por traz da ornamentação o símbolo da trama celta (vide Trama Celta I R0292 e Trama Celta II R0293) Que entre outros simbolismos, ela cria uma trama que protege o centro do lar. 

 

 

Acesse a página deste produto em: http://www.mosaico.arq.br/rosone-ou-mandala-de-mosaico/

 

 Trama Turca R0299

Diz a lenda que quando Maomé fugia da cidade de Meca onde iniciou seu trabalho de conscientização contra as opressões, no meio caminho, perseguido entrou e uma caverna. Logo a aranha teceu uma grande teia fechando a entrada. Seus perseguidores vendo tal teia e a improbabilidade de ele ter recentemente entrado foram embora. Este paralelo nos reporta à proteção que a natureza traz para aquele que empreende uma grande missão.

Esta trama tem também muitos paralelos com a trama celta (vide Trama Celta I R0292 e Trama Celta II R0293) qual traz uma sensação de proteção ao centro por um entrelaçamento de forças ao redor. As cores de vermelho e azul são alusão a um dos grandes princípios originais, o do masculinoxfeminino e o equilíbrio destas forças. É uma mandala expansiva e movimentada, que alude também à idéia do sol, fonte de energia. 

 

 

 

 

 

 

                                                                                                          Dragão Chinês com Lótus R701

O dragão no oriente é símbolo de força e de poder, é símbolo do imperador. Ele traz os quatro elementos, ar porque voa, água porque abita nos profundo dos oceanos, terra porque protege um grande tesouros enterrado e fogo pelo seu poder de cuspir fogo.

A lenda diz que ele é o responsável pelas chuvas, então é associado a ele também fertilidade, o que dá uma imagem positiva.

  Ele é o melhor formato simbológico do ser humano em atuação de seu poder, Quando você alinha suas forças àquela do dragão, ganha força e poder.
Esta composição traz junto também as flor de lótus (vide Lótus Mandala Indiana III R0297b) Que é um símbolo especial do oriente com muitos simbolismos, fazendo parte intensamente das ornamentações. A composição tem também uma conjunção de volutas do tipo oriental que fazem juntas uma trança ao redor da mandala, isto é um símbolo de proteção. 

 

 

                                                                                                          Logotipo personalizado Pe 121

Executar logotipos em mosaico é uma maneira de criar um fortalecimento da marca, uma estabilidade e um respeito. Se recomenda criar este espaço logo na entrada pública em recanto reservado, a iluminação pode fazer grande diferença na valorização da obra e da marca

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário